segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Que Natal é esse?

A paz de Cristo. Acredito que estão banalizando o verdadeiro sentido do Natal.

· Não pode ser considerado natal o simples fato de um homem barbudo idoso estar vestido de vermelho nos principais pontos comerciais e residenciais do planeta já que o real significado do natal é o nascimento do menino Jesus, o Rei dos reis e Senhor dos senhores, o Cordeiro que tira o pecado do mundo;
· Não pode ser considerado natal o simples ato de presentear alguém uma vez por ano e passar 364 dias sem estar presente;
· Não pode ser considerado natal o simples fato de decorar a fachada de casa com luzes e o restante do ano ter a casa marcada pela penumbra;
· Não pode ser considerado natal o fato de distribuirmos cestas básicas na semana natalina e passarmos o ano inteiro sem se preocupar com os famintos;
· Não pode ser considerado natal o fato místico da felicidade e alegria natalina quando no restante do ano agimos com mau humor, indiferença e arrogância para com os nossos vizinhos, amigos e parentes;
· Não pode ser considerado natal o ato de irmos às compras e nos afundarmos em dívidas e entrarmos o ano com o orçamento negativo, visto que o natal é a marca da alegria e não da incoerência;
· Não pode ser considerado natal o fato de ter uma mesa farta e não compartilhar com o desabrigado que se esconde do frio na marquise do seu prédio;
· Não। Não pode ser considerado natal esse ritual envolto de misticismo, frieza e fachada criado pelo regime capitalista.

Natal é ser um presente na vida dos outros। É amar ao próximo como a si mesmo. É presentear quem precisa com um prato de comida, vestes e carinho, além de muito amor. Natal é atitude de benevolência, misericórdia com àqueles que nada têm. Natal pode ser tudo que tenha como essência o amor. Enfeites, luzes e mesas fartas com uma música natalina de fundo sem manifestação genuína de afeto, caridade e a alegria pelo nascimento do messias, “Jesus Cristo”, são um pseudo-natal.

Que neste natal você seja um presente na vida de alguém।

Em Cristo,
Anderson Vieira


O que você fará de Jesus neste Natal?


Simeão disse que Jesus veio ao mundo para ser alvo de contradição (Lc 2।34). Ele é amado e odiado. Ele transforma a uns e transtorna a outros. Ele é a pedra de escape de uns e a pedra que esmaga a outros. As pessoas sempre tiveram, têm e hão de ter reações diferentes com respeito a Jesus. Vejamos quais foram as reações a Jesus quando do seu nascimento.

1। A reação de Herodes, o grande (Mt 2.3,13,16) – Quando Jesus nasceu em Belém, Herodes, o grande, governava o território de Israel por delegação do imperador romano. Ele era um homem truculento, perverso e louco. Chegou a matar alguns membros da sua própria família com medo de ser traído. Quando os escribas o informaram que em Belém havia nascido uma criança destinada a ser rei de Israel ele ficou alarmado. Não tardou para que esse rei ensandecido mandasse matar todas as crianças de Belém. Seu intento era eliminar Jesus. Sua reação a Jesus foi de ódio consumado. Sua atitude foi de total hostilidade e oposição. Viu Jesus como uma ameaça para sua vida e seus propósitos. Muitos ainda hoje olham para Jesus como um inimigo que deve ser atacado e perseguido.

2। A reação dos escribas e doutores da lei (Mt 2.4-6) – Os escribas eram os teólogos mais eruditos do seu tempo. Eles conheciam a lei como ninguém. Eles examinavam com meticulosidade a Palavra de Deus. Sabiam que o Messias nasceria em Belém. Eles tinham conhecimento. Eles eram iluminados pela luz da verdade. Mas essa verdade não lhes transformou o coração. Eles tinham ortodoxia, mas não obediência. Eles eram conhecedores da verdade, mas não praticantes dela. Eles rejeitaram Jesus e se constituíram em seus mais amargos inimigos. Há muitos ainda hoje que conhecem a Palavra de Deus, mas não vivem de acordo com esse conhecimento. Têm luz na mente, mas não vivem de acordo com essa luz. Têm boa teologia, mas vivem como hereges. Conhecem muito a respeito de Deus, mas não desfrutam da intimidade de Deus. Conhecem os detalhes da lei de Deus, mas não se deleitam nessa lei.

3। A reação dos belemitas (Lc 2.7) – A Bíblia diz que não havia lugar para Jesus nascer em Belém. As hospedarias estavam todas ocupadas. Não havia espaço para Jesus, o Pão da Vida, na Casa do Pão. Jesus, o Cordeiro de Deus, rejeitado pelos homens, foi nascer, então, numa manjedoura, entre os animais. Ainda hoje, muitos não têm espaço para Jesus na sua vida. Estão ocupados demais com seus negócios, com seus afazeres, com seus cuidados a ponto de não terem tempo nem lugar para Jesus. Vivemos numa sociedade que corre tanto atrás de coisas, mas uma sociedade que não pára para pensar em Deus, para servir a Deus nem para adorar o seu bendito Filho que veio ao mundo para nos salvar.

4। A reação dos magos do Oriente (Mt 2.11) – Os magos, guiados por uma estrela, vieram do Oriente e orientados pela Palavra chegaram a Belém e se prostraram e adoraram o menino Jesus, oferecendo-lhe ouro, incenso e mirra. O ouro é o presente dado a um rei. Jesus é o Rei dos reis. Ele é o Senhor dos senhores. Todo joelho deve se dobrar diante dele, dando-lhe a glória que ele merece. Também ofereceram a Jesus incenso. Este é o presente oferecido a um sacerdote. Jesus é o Sumo Sacerdote que veio para nos reconciliar com eus. Ele é o ofertante e o sacrifício. Ele ofereceu a si mesmo na cruz em nosso lugar e em nosso favor. Por meio dele temos livre acesso à presença de Deus. Finalmente, os magos oferecem a Jesus mirra. Este é o presente a um profeta. Jesus é tanto o mensageiro como o conteúdo da mensagem. Deus nos fala por meio dele! Que Deus levante entre nós, neste tempo, pessoas que se prostrem e adorem a Jesus como os magos do Oriente neste Natal. Você gostaria de fazer isto, agora?

Autor: Rev। Hernandes Dias Lopes - Foi pastor da Primeira Igreja Presbiteriana de Bragança Paulista no período de 1982 a 1984 e desde 1985 é o pastor titular da Primeira Igreja Presbiteriana de Vitória-IPB।Atualmente é Presidente da Comissão Nacional de Evangelização da Igreja Presbiteriana do Brasil. É conferencista e escritor, com mais de 40 obras publicadas e outras no prelo.

sábado, 13 de dezembro de 2008

Aliançados com Deus

Texto Áureo:
“O Deus da paz, que pelo sangue da ALIANÇA eterna trouxe de volta dentre os mortos o nosso Senhor Jesus, o grande Pastor das ovelhas, os aperfeiçoe em todo o bem para fazerem a vontade dele, e opere em nós o que lhe é agradável, mediante Jesus Cristo, a quem seja a glória para todo o sempre। Amém.” (Hb 13: 20-21)


Significado de aliança
Para entendermos o que significa estarmos aliançados com Deus, primeiro devemos entender o que quer dizer “aliança”। Segundo o Dicionário Novo Aurélio, aliança significa: Ato ou efeito de aliar. Ajuste, acordo, pacto. União por casamento. Anel simbólico de noivado ou de casamento. Pacto que Deus fez com o homem.



Estar aliançado com Deus é:
Amá-LO com toda a alma, todas as forças e de todo coração;
Reconhecer que Deus é Senhor e nós somos servos. Logo, o servo não tem mais vontade própria. E a sua vontade é a fazer a vontade do seu Senhor;
Depositar em Deus toda confiança, fé e esperança;
Estabelecer um relacionamento de intimidade e fidelidade diário;
Reconhecer em Deus a soberania absoluta sobre a nossa vida;
Reconhecer que tudo o que temos é fruto da sua misericórdia e amor incondicional;
Saber que o fato de estar aliançado com Ele não nos livra de passar por lutas, mas que, em meio às lutas Ele está conosco;
Estabelecer um relacionamento entre Pai e filho, pautado na obediência;
Saber que nenhuma das Suas promessas para a nossa vida serão frustradas;
Saber que os planos de Deus são muito mais elevados que os nossos;
Saber que um dia moraremos no céu com Ele;
Saber que sem Jesus não somos nada, mas que com ele, somos tudo.

Existem alguns fatores que podem quebrar esta aliança estabelecida com Deus। São eles:



a) CIRCUNSTÂNCIAS – O apóstolo Paulo em sua carta aos filipenses disse que as coisas negativas que aconteceram em sua vida como: açoites, perseguições, cadeias e etc, contribuíram para propagação do evangelho. Em sua carta aos romanos ele disse que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus. Já Tiago disse para termos alegria quando passarmos provações, pois isso produz perseverança e gera maturidade em nós. Marting Luther King disse que a verdadeira medida de um homem se dá na forma pela qual ele se comporta em meio a uma adversidade, em meio às lutas. Se estamos aliançados com Cristo não precisamos temer as circunstâncias, visto que Deus governa a nossa vida, nos livra da fornalha, fecha a boca dos leões, abre o mar pra gente passar, opera um terremoto e nos protege sob a sombra de suas asas. O Senhor é a nossa força. As circunstâncias não podem quebrar a aliança que temos com Deus. Só quebrará se nós permitirmos. Josué e Calebe não olharam as circunstâncias, mas creram na promessa do Deus vivo de conquistar e tomar posse da terra prometida.

b) PESSOAS – As pessoas têm o poder de influenciar e, assim, quebrar a nossa aliança com Deus. Os amigos de Jó tentaram influenciá-lo, mas ele resistiu fortemente. Elcana, Penina e até mesmo o sacerdote Eli, tentaram fazer Ana desistir do sonho de ter um filho, mas ela permaneceu firme e foi abençoada. Paulo disse aos coríntios: “Não vos enganeis. As más companhias corrompem os bons costumes.” (1 Co 15:33) Se dermos legalidade pessoas até próximas a nós podem ser instrumento de satanás para quebrar a nossa aliança com Deus.

c) DINHEIRO – O amor ao dinheiro pode quebrar a nossa aliança com Deus e diria que é um dos fatores que mais afasta as pessoas de Deus. O dinheiro é idolatrado por muitos. Muitos idolatram “mamom”. Muitos estão quebrando a sua aliança com Deus por causa de coisas temporárias, passageiras. Por isso Jesus disse: “Onde estiver o seu tesouro, ali estará o seu coração. (Mt 6:21) Se o coração está no dinheiro e não em Deus, a aliança já foi quebrada. E um dos grandes culpados por isso é o consumismo. O consumismo acontece quando você compra o que não precisa, com um dinheiro que você não tem, para agradar a quem você não conhece. Busquemos primeiro o reino de Deus e a sua justiça e as demais coisas nos serão acrescentadas. Procedendo assim, nossa aliança não será abalada.

d) ANSIEDADE – O Apóstolo Paulo disse: “Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus.” (Fp 4: 6-7) Um dos maiores destruidores da aliança que Deus estabeleceu conosco é a ansiedade. A ansiedade leva as pessoas a cometerem atos impensados e jogarem fora as inúmeras promessas de Deus. A ansiedade é um ato de incredulidade, visto que ficamos ansiosos por não confiar que Deus é poderoso o suficiente para realizar algo em nossas vidas. Ansiedade no grego significa “estrangulamento”. A pessoa ansiosa se sente estrangulada por um desejo de agir antes da vontade permissiva de Deus. Ela poderia esperar, mas tomada pela sua própria vontade e não da de Deus, ela age e perde a chance de ver a vontade de Deus se cumprir na sua vida. Fica o Salmo davídico: “Aquietai-vos e sabei que Eu Sou Deus”. (Sl 46:10) – Uma aliança feita com sinceridade e confiança não se deixará nortear pela ansiedade.

e) PECADO – O profeta Isaías disse: “Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça”. (Is 59:2) Nada é mais destrutivo para um relacionamento com Deus do que o pecado. Nada entristece mais o coração de Deus que o pecado. Uma aliança divina não subsiste em meio ao pecado. Infelizmente muitos estão pecando e quebrando a aliança feita com o Pai. Uma aliança com Deus nos leva a andar na contra mão deste mundo e a afrontar com veemência o pecado. Somos templos do Espírito Santo, frutos de uma aliança estabelecida na cruz do calvário, através do sangue vertido de Jesus. Por isso devemos ser santos, assim como Ele é santo. Até porque, sem santidade ninguém verá a Deus. Sem santidade a aliança será quebrada. Busquemos e andemos em santidade, lavemos as nossas vestes e desfrutemos da perfeita, boa e agradável vontade de Deus.

Conclusão
Esta aliança estabelecida com Deus foi forjada com chamas tiradas do altar, do sublime trono. Não entristeçamos a Deus. Sejamos cheios do Espírito Santo a fim de manter pura e inabalável nossa aliança com o Altíssimo.

Em Cristo,
Anderson Vieira

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Vida Plena é possível



Viver a vida em sua plenitude parece utopia। A complexidade da vida nos mostra que é muito mais fácil falar do que fazer. A correria do dia-a-dia, a agenda abarrotada de compromissos e a falta de tempo refletem um estilo de vida marcado pela doença do século: stress. Parece que por mais que nos esforcemos, só poderemos realizar e gozar de uma pequena parte das coisas que gostaríamos de fazer.

A discussão acerca do que é realmente gozar de uma vida plena é muito questionada। A ideologia predominante do estilo de vida dos dias atuais é totalmente falida. Prova disso é que nunca na história da humanidade se consumiu tanta bebida alcoólica, se fumou tanto, se consumiu tantas drogas, se trabalhou tanto e pessoas contemplaram tanto a falência financeira, assim como dos seus relacionamentos, sem falar no número exorbitante de suicídios. Os consultórios de psicólogos e psiquiatras nunca estiveram tão lotados de pacientes.

Porém, muitos desconhecem a temática de que Cristo Jesus morreu por nós para nos dar uma vida plena. Jesus, o Cordeiro de Deus, se entregou na cruz do calvário a fim de tirar o pecado do mundo, e, assim, proporcionar a mim e a você, um encontro genuíno com Ele, O caminho da vida plena. Jesus declarou ter vindo ao mundo para que todos nós tivéssemos vida e vida em abundância. Jesus nos convida a vir a Ele sempre que estivermos cansados e sobrecarregados, e Ele nos dará alívio. Ele é o nosso refúgio e fortaleza. Ele é a essência da plenitude da vida.
O desejo de Deus é que vivamos uma vida repleta de felicidade, alegria e paz। E isto só é possível se estivermos sob o senhorio de Cristo.

Hoje é o dia de você escrever uma nova história na sua vida। Assuma um compromisso com Deus, receba a Jesus em seu coração e comece a viver a plenitude que Deus tem para você e para a sua família.

Que venha 2009.
Em Cristo,
Anderson Vieira

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Se Deus falou, obedeça!

A paz de Cristo। A Bíblia Sagrada nos revela de Gênesis a Apocalipse situações em que Deus simplesmente ordena que se cumpram ordens que vão muito além do crivo da razão e compreensão humana. Ordenanças essas que provam a fé e exigem obediência fruto de uma confiança extrema em Deus. Uma fé inabalável.

Muitas vezes Deus nos fala através da palavra, do pastor, profecia, sonho, entre outras formas algo que parece absurdo, sem lógica। Aos olhos humanos pode ser incompreensível, mas pelos olhos da fé, entendemos. Quando (Deus) fala, ainda que pareça loucura, devemos obedecer. E as ordens de Deus ainda que estranhas, jamais ferem os princípios da Sagrada Escritura. Vejamos alguns exemplos bíblicos de ordenanças loucas para o contexto e nos coloquemos no lugar do personagem. Será que teríamos obedecido? Vamos lá:

a) Noé recebeu do SENHOR ordem para construir um arca com 133,20m de comprimento, 22,20m de largura e 13,32m de altura, pois Deus mandaria um dilúvio sobre a terra para desfazer toda carne e toda terra viria a expirar, exceto ele, sua mulher, os filhos e noras, além de dois animais de cada espécie, macho e fêmea. Naqueles dias o orvalho regava a terra. Uma neblina subia da terra e regava toda a superfície do solo (Gn. 2:6). Imagine as pessoas vendo Noé e os da sua casa construindo uma arca quase do tamanho do Titanic e aguardando um dilúvio já que nunca havia chovido. Imagine as ferramentas naqueles dias, a logística. Mas Noé obedeceu, o dilúvio aconteceu e sua família foi poupada, bem como os animais que entraram na arca. Outra coisa digna de nota. Como será que os animais se dirigiram para a Arca? É loucura ou não é? (Gn 7:6-7)

b) Abraão recebeu do SENHOR ordem para sair de Ur dos Caldeus – sua terra, deixar a casa do seu pai e a sua parentela para dirigir-se a uma terra que ainda lhe seria mostrada (Gn 12:1). E Abraão obedeceu. Imagine a família de Abraão lhe perguntando: Para onde você vai Abraão? Para onde vamos? E ele respondendo: Deus falou comigo que serei pai de uma grande nação e que devo sair desta terra e ir para um lugar que eu não sei onde fica. Devem ter chamado Abraão de doido ao acatar uma ordem como essa. Mas Abraão obedeceu, foi bem sucedido e dele descenderam tantos, em multidão, como as estrelas do céu, e como a areia inumerável que está na praia do mar. (Hb 11:12) – Aleluia!


c) O apóstolo Pedro recebeu do Senhor Jesus ordem para lançar as redes ao mar novamente mesmo havendo trabalhado toda a noite sem apanhar nada। E sobre a palavra proferida pelo Mestre, obedeceu, lançou novamente as redes e apanhou grande quantidade de peixes. (Lc 5:4-6) Pedro era pescador e entendia bem do assunto, poderia questionar algo, mas se submeteu às ordens de Jesus e foi bem-sucedido.

A obediência destes homens foi integral। Assim deve ser também a nossa obediência. Devemos ouvir as ordens do Pai, olhar com olhos espirituais e colocar a fé em ação. Não importa as circunstâncias desfavoráveis, críticas e zombarias por estarmos fazendo algo que, aos olhos humanos pareça, quem sabe, ridículo. Importa é obedecer e ter fé no Senhor, cujos planos são sempre perfeitos e além do nosso entendimento.

Assim como as muralhas de Jericó ruíram, se como Josué obedecermos, ainda que a ordem de Deus seja infundada, as muralhas da nossa vida também poderão ruir। É melhor obedecer, do que sacrificar.

Em Cristo,
Anderson Vieira

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

A perseguição aos pastores e à igreja no Brasil é iminente!

Conheça as leias que tramitam em Brasília.

Veja aqui abaixo algumas leis brasileiras, que, SE APROVADAS, impedirão a nossa ação à favor do Evangelho no Brasil:

* Será proibido fazer cultos ou evangelismo na rua (Reforma Constitucional)
* Cultos somente com portas fechadas (Reforma Constitucional)
* As igrejas serão obrigadas a pagarem impostos sobre dízimos, ofertas e contribuições.
* Programas evangélicos na televisão apenas uma hora por dia
* Pastor só poderá fazer programa de televisão, se tiver faculdade de 'jornalismo'
* Será considerado crime pregar sobre espiritismo, feitiçaria e idolatria, e também veicular mensagem no rádio, televisão, jornais e internet, sobre essas práticas contrárias a Palavra de Deus
* Pastores que pregarem sobre dízimos e ofertas, dependendo do número de reclamações, serão presos
* Pastores que forem presos por pregar sobre práticas condenadas pela Bíblia Sagrada (homossexualismo, idolatria e espiritismo), não terão direito a se defender por meio de ação judicial
* Igrejas que não realizarem casamento de homem com homem e mulher com mulher, estarão fazendo 'discriminação', poderão ser multadas e os pastores processados
* Querem que o dia do 'Orgulho Gay' seja oficializado em todas as cidades brasileiras।

Reforma Constitucional – Mudanças no texto da Constituição que garantem a liberdade de culto। Se aprovadas, fica proibido culto fora das igrejas (evangelismo de rua), cultos religiosos só com portas fechadas.

1- Projeto nº 4.720/03 – Altera a legislação do 'imposto de renda' das pessoas juríदिकास

2- Projeto nº 3।331/04 – Altera o artigo 12 da Lei nº 9.250/95, que trata da legislação do imposto de renda das 'pessoas físicas'.

Se convertidos em Lei, os dois projetos obrigariam as igrejas a recolherem impostos sobre dízimos, ofertas e contribuições।

3-Projeto nº 299/99 – Altera o código brasileiro de telecomunicações (Lei 4.117/62).
Se aprovado, reduziria programas evangélicos no rádio e televisão a apenas uma hora।

4- Projeto nº6.398/05 – Regulamenta a profissão de Jornalista
Contém artigos que estabelecem que só poderá fazer programas de rádio e televisão, pessoas com formação em JORNALISMO, Significa que pastores sem a formação em jornalismo não poderão fazer programas através desses meios।

5-Projeto nº 1.154/03 – Proíbe veiculação de programas em que o teor seja considerado preconceito religioso.
Se aprovado, será considerado crime pregar sobre idolatria, feitiçaria e rituais satânicos। Será proibido que mensagens sobre essas práticas sejam veiculadas no rádio, televisão, jornais e internet. A verdade sobre esse atos contrários a Palavra de Deus, não poderá mais ser mostrada.

6- Projeto nº 952/03 – Estabelece que é crime atos religiosos que possam ser considerados abusivos a boa-fé das pessoas.
Convertido em Lei, pelo número de reclamações, pastores serão considerados 'criminosos' por pregarem sobre dízimos e ofertas।

7- Projeto nº 4.270/04[/b] – Determina que comentários feitos contra ações praticadas por grupos religiosos possam ser passíveis de ação civil.
Se convertido em Lei, as Igrejas Evangélicas ficariam proibidas de pregar sobre práticas condenadas pela Bíblia Sagrada, como espiritismo, feitiçaria, idolatria e outras। Se o fizerem, não terão direito a se defender por meio de ação judicial.

8- Projeto de nº 216/04[/b] – Torna inelegível a função religiosa com a governamental.
Significa que todo pastor ou líder religioso lançado a candidaturas para qualquer cargo político, não poderá de forma alguma exercer trabalhos na igreja।

Existem outros projetos em andamento que ferem princípios bíblicos, entre eles:
Casamento de homens com homens e mulheres com mulheres। Estabelecer um dia oficial do 'Orgulho Gay' em todas as cidades brasileiras, entre outros.

Maranata.
Em Cristo,
Anderson Vieira

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Eu sou do meu amado

“Eu sou do meu amado, e o meu amado é meu”। (Ct 6:3a)
A paz de Cristo। O livro poético de Salomão, Cântico dos Cânticos, apresenta uma linguagem considerada sensual que, fala do amor entre o noivo e sua noiva। Alguns teólogos interpretam o texto como sendo o amor entre Deus e Israel, ou entre Cristo e a Igreja. Eu, particularmente, também acredito nessa figuração proposta entre Cristo e a sua amada igreja formada pelos eleitos. Eu vejo uma declaração de amor profunda da parte do nosso Senhor e Salvador Cristo Jesus, muito bem explicitada por Salomão.

A palavra amor até que ainda faz parte de nossos vocabulários, mas o exercer desse amor, vejo como uma utopia। Uma das mensagens mais poderosas de Cristo e com maior ênfase foi justamente acerca desse sentimento tão importante: o amor. Para nós, cristãos, o amor deve ser muito mais que um sentimento, deve ser um estilo de vida. Um mandamento irrevogável, inquestionável, absoluto. E podemos dizer que as grandes mazelas que a igreja de Cristo enfrenta são justamente pela falta de amor. Ou não é? Falamos mal uns dos outros por não amar ao próximo. Desobedecemos aos líderes por não amá-los o suficiente a ponto de reconhecer neles autoridade investida por Deus. E também temos muitos líderes que com suas atitudes demonstram não exercer o mínimo de amor sobre seus liderados.

Adultérios, divisões, rebeliões, entre tantas outras coisas, têm por essência na maioria dos casos a falta de amor।

Sabemos que existem três tipos de amor:
a) Amor Ágape – É o amor incondicional. É o amor de Deus; (Deus é amor)
b) Amor Fileo – É o amor humano;
c) Amor Eros – É o amor ligado a sexualidade।

O verso em destaque “Eu sou do meu amado, e o meu amado é meu”, atribuído à amada, em Cânticos é uma afirmação। Podemos interpretar esse texto como sendo uma declaração da igreja ao Rei dos reis e Senhor dos Senhores, o Leão da tribo de Judá, o nazareno. Em relação ao amor de Jesus por nós, sabemos que é um amor infinito, sublime, maravilhoso. Será que o nosso amor por Jesus também é grande? Será que nós que somos a igreja nos amamos uns aos outros de forma verdadeira e como discípulos que somos (ou deveríamos ser)?

Digo isso porque Jesus disse certa feita: "Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis। Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns outros." (Jo 13: 34 e 35)

É interessante que Jesus poderia dizer: Nisto conhecerão que sois meus discípulos: Se falarem em outras línguas... Se tiverem eloqüência no púlpito... Se tiverem uma igreja abarrotada aos domingos... Se tiverem um programa na TV... Não। Ele fez questão de deixar bem claro. Seremos verdadeiros discípulos de Jesus se andarmos em amor e manifestarmos esse amor em nossas vidas uns para com os outros. Sem AMOR nada tem razão de ser. Tudo perde o sentido. O AMOR deve ser o combustível que nos move a cada dia.

O Apóstolo Paulo escreveu um capítulo inteiro sobre o amor: “Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine। E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos; Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado. Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido. AGORA, POIS, PERMANECEM A FÉ, A ESPERANÇA E O AMOR, ESTES TRÊS, MAS O MAIOR DESTES É O AMOR”. (I Co 13)

Amemos mais uns aos outros. E deixemos toda diferença de lado.
Declaremos a uma só voz: “Eu sou do meu amado, e o meu amado é meu”।

Em Cristo, com amor,
Anderson Vieira

terça-feira, 11 de novembro de 2008

A sabedoria assegura o sucesso

Se o machado está cego e sua lâmina não foi afiada, é preciso golpear com mais força; agir com sabedoria assegura o sucesso. (Ec 10:10 NVI)

A paz de Cristo। Quantas são as vezes que ao agir sem sabedoria empreendemos tempo e esforço além do necessário। Na maioria dos casos colhemos frutos amargos e depois olhamos para trás e dizemos a nós mesmos que poderíamos ter agido de forma diferente. Não sei quanto a você que está lendo esse texto, mas eu olho para algumas atitudes que tive no decorrer da vida e outras que ainda tenho, e indago a mim mesmo dizendo: que falta de sabedoria a minha!
Salomão com um exemplo simples nas Escrituras Sagradas nos mostra que ao agir sabiamente asseguramos o sucesso। Se o machado está cego é preciso golpear com mais força, contudo, vou além, se afiarmos o machado, a lâmina cortará com bem mais eficácia e usaremos bem menos força. Acredito que exista muita gente com o machado sem amolar e com armas enferrujadas em meio às batalhas da vida. Se o nosso inimigo espiritual está armado com fuzis e metralhadoras, de nada adiantará carregarmos o revólver calibre 38. Precisamos é estar com o colete à prova de balas chamado Espírito Santo, seguir as ordens do nosso general Jesus Cristo e combater o bom combate ao lado do Todo-Poderoso.

Tiago nos deixou um recado interessante sobre sabedoria। ”E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada”.

Quer assegurar o sucesso? Sabedoria é a resposta।

Eu tenho clamado a Deus que a cada dia me dê mais sabedoria। Chega de agir como um tolo.

Em Cristo,
Anderson Vieira

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Escondidos em Deus

A paz de Cristo. O Salmo davídico de número 91 é com certeza um dos mais conhecidos das Sagradas Escrituras. Como os cristãos admiram essa porção da Santa Palavra de Deus. E tal admiração transformou-se em algo meio místico. Muitos acreditam que o fato de deixarem suas bíblias abertas em casa com este salmo na entrada da casa trará sobre a mesma uma proteção sobrenatural como se fosse um talismã. Não é raro entrar em determinados lares e se deparar com Bíblias empoeiradas e abertas no Salmo 91. Será então que o segredo é esse. Eu abro a Bíblia neste salmo na minha casa e independente da vida que eu leve diante de Deus, minha casa estará gozando de proteção divina. Acredito que o verso 1 “Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará”. - seja suficiente para esclarecer alguns pontos bem importantes.

É interessante que o salmista começa o salmo estabelecendo uma condição। Ele declara “Aquele que habita...”. O Dicionário Aurélio define a palavra habitar como: Ocupar como residência; residir; morar; viver em. Logo, este salmo traz uma promessa a um determinado grupo de pessoas. Quem são elas? Aqueles que moram, vivem no esconderijo do Altíssimo. Ou seja, aqueles que crêem que só existe um Deus verdadeiro e Todo-Poderoso, a ponto de, escolherem pela fé, habitar em SEU esconderijo. E qual o desdobramento, o benefício dessa escolha? Essa pessoa encontrará repouso para a sua alma, o descanso ofertado para todos aqueles que confiam na onipotência do SENHOR.

Mais do que abrir a bíblia no salmo 91 em casa e deixá-la sobre a estante, Deus espera que a leiamos e que guardemos a sua palavra em nossos corações para que não venhamos a pecar contra ELE। Deus espera que nos escondamos NELE, habitemos em seus átrios e gozemos da sua presença indistinguível, capaz de nos proporcionar descanso nas situações mais caóticas que a vida venha apresentar. Estejamos nós escondidos no SENHOR, sob a sombra de SUAS asas. Dessa forma, estaremos seguros contra as investidas do nosso adversário.


Em Cristo,
Anderson Vieira

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Martinho Lutero: A Reforma resumida em cinco pontos:

1º) Só a Palavra de Deus: a Bíblia é a carta de amor que Deus nos enviou। É a verdade revelada ao mundo inteiro e enderaçado ao nosso coração. É o ensinamento do Senhor para convencer e converter as mentes e trazer todo o homem para a plena e verdadeira razão de Deus, pois “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para os meus caminhos” (Sl. 119:105). É orientação segura porque Jesus disse: “...a Escritura não pode falhar” (Jo. 10:35).

2º) Só a Graça de Deus: A Bíblia testifica que Deus é o Criador, que, do nada, tudo fez muito bom, porém o homem, sua principal criação terrestre, de forma ingrata se rebelou। A partir de então, todos nós temos a inclinação para o mal. A Bíblia diz: “pois todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Rm 3:23). A Palavra de Deus diz também que o destino da humanidade é trágico: “...o salário do pecado é a morte...” (Rm 6:23). Muitos procuraram resolver o seu débito com Deus por meios ineficientes. Tentaram comprar a salvação por dinheiro, como na época das indulgências. Outros atualmente buscam, nas boas obras, alcançar mérito próprio diante de Deus, ou ainda crêem em reencarnação ou outras formas diferentes do que a Bíblia diz. Mas a salvação é imerecida, pois não pode ser comprada, como podemos ver: “Porque pela graça sois salvos, (...) não de obras, para que ninguém se glorie,” (Ef 2:8,9). A Graça de Deus é um presente imerecido: “...mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Rm 6:23).

3º) Só a fé: a Bíblia diz: “o homem não é justificado por obras da lei, e, sim, mediante a fé em Cristo Jesus...” (Gl। 2:16). Jesus diz: “(...) arrependei-vos e crede no evangelho” (Mc 1:15). Foi assim que um dos ladrões recorreu, quando estava sendo crucificado junto com Jesus; ele verdadeiramente creu, arrependeu-se e se entregou a Jesus pela fé viva e autêntica. O Apóstolo Paulo afirma ainda: “Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus” (Rm 5:1). Diante do que foi dito, algumas pessoas podem questionar: basta ter fé em Jesus de qualquer maneira?

4º) Só Cristo: a resposta está na Palavra de Deus,”Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva” (João 7:38); portanto é preciso crer em Jesus Cristo como anunciado pela Bíblia। Ele é o único mediador: “Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem.” (I Tm. 2:5). Ele é o único caminho: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (Jo. 14:6). Ele faz um convite maravilhoso: “Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei (...) e achareis descanso para as vossas almas” (Mt. 11:28,29). É dessa forma que se pode experimentar o novo nascimento e assim entrar no Reino de Deus, porque Jesus disse: “Importa-vos nascer de novo.” (João 3:7). Outra pergunta pode ser feita: então é só crer e cruzar os braços?

5º) Só a Deus dar glória: a Bíblia diz “Meus irmãos, qual é o proveito, se alguém disser que tem fé, mas não tiver obras? Pode acaso, semelhante fé salvá-lo?” (Tiago 2:14). A exemplo de Abraão, que obedeceu a Deus, nós também devemos agir: “Vês como a fé operava juntamente com as suas obras;” (Tiago 2:22). As boas obras não devem ser praticadas com o objetivo de se obter mérito próprio (lembremo-nos do 2º ponto, Só a Graça), ou de buscar o engrandecimento diante dos homens, pois Jesus disse: “Guardai-vos de exercer a vossa justiça diante dos homens, com o fim de serdes vistos por eles;” (Mt 6:1). As boas obras são o caminho de uma vida convertida: “Pois somos feituras dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas” (Ef 2:10). A fé viva e autêntica é demonstrada, não por mero conhecimento da verdade e sim pela obediência aos mandamentos de Jesus que sempre busca a glória de Deus: “Não a nós, SENHOR, não a nós, mas ao teu nome dá glória...” (Sl. 115.1). Crendo no Senhor Jesus e vivendo o evangelho iremos glorificar a Deus: “a ele seja a glória, na Igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre. Amém.” (Ef 3:21).

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

JEJUM – Parte II

A paz de Cristo. Continuo com o estudo acerca do jejum. Nesta segunda parte quero com base nas Escrituras Sagradas abordar o jejum que agrada ao SENHOR e o que desagrada. Comecemos pelo jejum que não vem do coração de Deus.
a) Jejum que desagrada ao PAI – No livro de Zacarias, o SENHOR pergunta ao povo e aos sacerdotes se eles estavam jejuando para ELE ou por outro motivo। Depois o SENHOR mostra a razão de sua pergunta e indignação para com o povo dizendo: “Assim diz o Senhor dos Exércitos: Administrem a verdadeira justiça, mostrem misericórdia e compaixão uns para com os outros. Não oprimam a viúva e o órfão, nem o estrangeiro e o necessitado. Nem tramem maldades uns contra os outros”. (Zc 7:5-6;9-10) – Definitivamente Deus estava insatisfeito com o jejum da nação eleita, também pudera, de que adiantava jejuar e permanecer com as mesmas atitudes reprováveis como as de maltratar as pessoas, discutir, agredir, ser hipócrita, reclamar e abandonar os mandamentos. Depois de praticar tudo isso o povo jejuava no intuito de chantagear a Deus. Em situação semelhante no livro do profeta messiânico, Deus disse: “Não esperem que seus clamores sejam ouvidos”. (Is 58:1-5) – ou seja, O SENHOR declarou que no dia do jejum os israelitas faziam o que queriam e seu jejum terminava em socos brutais. Depois eles clamavam e esperavam ser respondidos. Mas Deus conhecia o intento dos seus corações. Jejum que não se desdobra em atitudes aprovadas por Deus não possui valor algum. Por isso que o profeta Samuel declarou: “Acaso tem o SENHOR tanto prazer em holocaustos e em sacrifícios quanto em que se obedeça a sua palavra?” (I Sm 15:22)

b) Jejum que alegra o coração de Deus – Mais que abster-se de alimentos, o jejum é um estilo de vida। E no livro do profeta Isaías Deus deixa isso claro: “Seria este o jejum que eu escolheria, que o homem um dia aflija a sua alma, que incline a sua cabeça como o junco, e estenda debaixo de si saco e cinza? Chamarias tu a isto jejum e dia aprazível ao SENHOR? Porventura não é este o jejum que escolhi, que soltes as ligaduras da impiedade, que desfaças as ataduras do jugo e que deixes livres os oprimidos, e despedaces todo o jugo? Porventura não é também que repartas o teu pão com o faminto, e recolhas em casa os pobres abandonados; e, quando vires o nu, o cubras, e não te escondas da tua carne? Então romperá a tua luz como a alva, e a tua cura apressadamente brotará, e a tua justiça irá adiante de ti, e a glória do SENHOR será a tua retaguarda. Então clamarás, e o SENHOR te responderá; gritarás, e ele dirá: Eis-me aqui. Se tirares do meio de ti o jugo, o estender do dedo, e o falar iniquamente; E se abrires a tua alma ao faminto, e fartares a alma aflita; então a tua luz nascerá nas trevas, e a tua escuridão será como o meio-dia”. (Is 58:5-10) Aleluia! Glória ao Pai celeste! Jesus também aborda o jejum e dá a receita: “E, quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram os seus rostos, para que aos homens pareça que jejuam. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Tu, porém, quando jejuares, unge a tua cabeça, e lava o teu rosto, para não pareceres aos homens que jejuas, mas a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente”. (Mt 6:16-18)

Que ofereçamos a Deus o jejum que ELE espera de nós.
Em Cristo,
Anderson Vieira

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Jejum – Parte I

A paz de Cristo। Faz algum tempo que eu quero escrever sobre jejum. Finalmente tomei coragem. Vamos lá. Eu tenho dito, o cristianismo vai muito além da fé ou do fato de freqüentar uma igreja, ele é o exercício da Palavra de Deus através de um estilo de vida. E esse viver com a mente de Cristo nos direciona a buscar as coisas do alto e a agir sempre na direção do Espírito. Mas não são poucas as vezes que a nossa natureza pecaminosa busca fazer com que percamos o foco daquilo que é eterno. Daí a necessidade de nos fortalecermos, vigiarmos e alimentarmos o Espírito. E uma forma de ganhar massa espiritual é através do jejum.

Mas, o que é o jejum? Podemos definir o jejum como abstinência total ou parcial de alimentos sólidos ou líquidos com finalidade espiritual. O jejum é centrado em Deus. O Rev. Hernandes Dias Lopes define o jejum como “Fome de Deus”. Apesar da pouca ênfase em nossos dias, o jejum é bíblico. O jejum é utilizado para enfraquecer a nossa carne, quebrantar a nossa vida e nos fortalecer no SENHOR.

No Antigo Testamento o jejum é encontrado sendo praticado como sinal de arrependimento (I Sm 7:6), pedido de proteção (Ed 8:21), em favor da nação (Ne 1:4), entre outras coisas. Moisés jejuou 40 dias (Dt 9:9), Daniel jejuou 21 dias (Dn 10:1-3), Davi jejuou 7 dias (II Sm 12.16-18) e para as mulheres não se sentirem discriminadas, também temos Ester que jejuou 3 dias (Et 4:15-16).

Já no Novo Testamento Jesus além de ter jejuado 40 dias (Mt 4:2), enfatizou a prática do jejum e a forma pela qual deve ser feito várias vezes, entre elas: “E, quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram os seus rostos, para que aos homens pareça que jejuam. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Tu, porém, quando jejuares, unge a tua cabeça, e lava o teu rosto, para não pareceres aos homens que jejuas, mas a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente”. (Mt 6:16-18) - O Apóstolo Paulo também jejuava constantemente (II Co 11:27).

Assim discernimos que a prática do jejum fez parte da vida de homens e mulheres de Deus e os fortaleceu em momentos importantíssimos da história bíblica. Do mesmo modo Deus quer e pode nos fortalecer através do jejum. Com o jejum recebemos autoridade, tanto que Jesus disse que alguns demônios só são expelidos com jejum (Mt 14:21). Busquemos direção do Espírito Santo para jejuar e o façamos de acordo com a nossa necessidade.

Continua...

Em Cristo,
Anderson Vieira

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Deus ama o pecador, mas abomina o pecado

A paz de Cristo। Eu começo esse texto declarando que há em nosso país um grupo de pessoas que está deturpando a palavra de Deus, interpretando a Bíblia Sagrada à sua própria maneira a fim de tirar proveito de determinado grupo de pessoas। Estão apregoando aos quatro ventos a prática do homossexualismo como algo digno de aceitação no ceio da igreja e pelo próprio Deus.
Olhemos o que Jesus disse: "...os sãos não necessitam de médico, mas, sim, os que estão doentes; eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores ao arrependimento।" (Mc 2: 17). Ora, quanto ao fato de Deus amar o pecador e ter uma obra redentora preparada para as suas vidas, isso é óbvio. Deus quer na igreja não apenas o homossexual, mas a prostituta, o assassino, o adúltero, o macumbeiro, o pedófilo etc. E não somente os quer na igreja como os ama profundamente com um amor incomensurável. Agora, Deus espera que o pecador abandone a prática do pecado. Volto a dizer: DEUS AMA O PECADOR, MAS ABOMINA O PECADO. Eu dizer que Deus não faz acepção de pessoas é uma verdade e por isso Ele quer todos na igreja, ok. Daí eu concordar com a prática do homossexualismo ou com qualquer outra prática que fira os princípios de Deus é outra história totalmente diferente.

Quero apresentar alguns textos para que isso seja entendido com maior clareza:

E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro। (Rm 1:27)

Quem comete o pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio। Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo. (1 Jo 3:8)

Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus। (1 Co 6:10)

Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, a afeição desordenada, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria; (Cl 3:5)

Assim também vós considerai-vos como mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus nosso Senhor। (Rm 6:11)

Sou a favor do homossexual e de qualquer outro tipo de pessoa nas igrejas, e os amo em Cristo। Não me interprete mal, mas como cristão e fiel defensor da fiel regra de fé e prática que é a palavra de Deus, não posso de forma alguma concordar com tais práticas. E creio que Deus é poderoso para libertar o pior dos pecadores de qualquer coisa e restaurar a sua natureza, assim como fez com a minha vida.

Termino mais uma vez dizendo e encerro: DEUS AMA O PECADOR, MAS ABOMINA O PECADO।
Em Cristo,
Anderson Vieira

domingo, 12 de outubro de 2008

Santidade ao SENHOR

“Eis que venho como ladrão! Feliz aquele que permanece vigilante e conserva consigo as suas vestes, para que não ande nu e não seja vista a sua vergonha।” (Ap 16:15 NVI)

A paz de Cristo। Em dias que tanto temos falado acerca de “maranata”, da volta de Jesus, se faz necessário olharmos como se encontram as nossas vestes. Será que temos sido atalaias do SENHOR exercendo vigilância acerca da nossa vida espiritual, principalmente no que tange à santificação? O pecado tem sido vitorioso ou derrotado em nossa vida? Digo isso porque arrebatamento e santidade estão extremamente ligados. Caso tenhamos titubeado como cristãos em responder essa pergunta declarando a derrota do pecado, devemos urgentemente rever o nosso proceder. A começar entendendo o que é pecar. Pois bem, pecar é transgredir as leis de Deus em nossos pensamentos, palavras e atos. "Todo aquele que pratica o pecado transgride a lei; de fato, o pecado é a transgressão da lei" (1 Jo 3:4). Deus exige que nos abstenhamos de fazer o mal, e que sempre façamos o bem. Quando não obedecemos praticamos um ato pecaminoso. Quer façamos muitas coisas más ou poucas, cada vez que deixamos de satisfazer as exigências de Deus, pecamos.

C। S. Lewis disse certa vez: “Se você está à procura de uma religião que o deixe confortável, definitivamente eu não lhe aconselharia o cristianismo.” O cristianismo é muito mais que uma religião, é um estilo de vida que anda na contra mão deste mundo e que afronta com veemência o pecado. Jesus quando veio a este mundo, se fez homem para que o homem pudesse ter acesso direto a Deus sendo feito seu filho e abandonasse o pecado. Mais ainda, Jesus se manifestou para desfazer as obras do diabo. Através do Espírito Santo vencemos o pecado e mantemos limpas as nossas vestes.

Quando no livro de Apocalipse Jesus alerta acerca das vestes, Ele está falando de santidade, sem a qual ninguém verá a Deus। Em outras palavras, quando Ele irromper os céus em glória para buscar a sua igreja que somos nós, aqueles que estiverem com as suas vestes sujas pelo pecado, não subirão. Paulo vai dizer: “Assim também vós considerai-vos como mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus nosso Senhor”.

Não basta cremos e sabermos que Jesus está voltando. É necessário estarmos prontos para esse glorioso dia. Clamemos por um arrependimento não apenas em nossas vidas, mas também por nossas igrejas e nação। Que ocorra um avivamento genuíno para que mais vestes sejam limpas. Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas.

Em Cristo,
Anderson Vieira

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Recessão Global, Guerras e Fome

A paz de Cristo. Segundo o diretor-gerente do FMI (Fundo Monetário Internacional), Dominique Strauss-Kahn, o mundo está entrando em uma "recessão global". A Europa, antes, inabalável, agora mostra a sua fragilidade. Já o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, teve uma revelação fantástica, ele disse que existe o risco de a crise financeira piorar a situação dos países mais pobres. Novidade.

Investidores do mundo todo estão em polvorosa, o cenário caótico se instaurou, e, apesar das declarações do presidente da república que afirmou ser a crise mundial apenas uma marola, o que se vê nos noticiários é um tsunami sem precedentes। Alta do dólar, desvalorização do euro, índice Dow Jones em queda livre, e para surpresa dos mais otimistas, sobrou pra Bolsa de Valores de São Paulo também.

Bem, como não poderia deixar de ser, a Bíblia Sagrada na pessoa de Cristo Jesus, nos alerta acerca dos sinais dos últimos tempos, fala de terremoto e podemos afirmar que nunca se viu tantos terremotos como nos dias atuais; fala de tsunamis e catástrofes, dá pra escrever um livro sobre elas; fala de guerra entre nações, aqui cabe Geórgia e Rússia, Estados Unidos e Iraque, entre tantas outras que parecem iminentes; fome na terra, pestes, falta de amor, egoísmo, olha, a bem da verdade, o cenário é apocalíptico।

Sobre todas essas coisas Jesus já nos alertou nas Escrituras Sagradas। Quem tem ouvidos, ouça, o que o Espírito diz a todos nós. Ah, quanto à crise econômica, é possível que se levante alguém com um plano salvacionista genial que livre o planeta da crise. E assim, será adorado como um “deus”.

Fiquemos atentos. “Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor”.
Em Cristo,
Anderson Vieira

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Jesus - O Bom Pastor

“O SENHOR é o meu pastor; de nada terei falta। Em verdes pastos me faz repousar e me conduz às águas tranqüilas...” (Sl 23:1-2 NVI)
A paz de Cristo। Entre as muitas declarações de Jesus, Ele declara ser o “Bom Pastor” e nos compara às ovelhas. No meu caso, como cristão, ser comparado a uma ovelha não me dizia muita coisa, pois fui criado numa selva de pedra e essa linguagem acerca de ovelha, aprisco, lobo, soava meio esquisito devido a minha ignorância acerca do assunto. Já para os judeus essa linguagem tinha um significado importantíssimo, dado o papel das ovelhas na economia e no seu estilo de vida. Mas, a fim de compreender melhor o que Jesus estava dizendo quando nos comparou a ovelhas, busquei conhecer o comportamento, hábitos e algumas características das ovelhas pesquisando na internet, e encontrei relatos de um pastor evangélico que em sua vida exerceu também a atividade de pastor de ovelhas.

Segundo ele, as ovelhas por dificuldade de faro, são susceptíveis a ingerir tudo o que encontram pela frente, não distinguindo as ervas daninhas - que podem lhes fazer mal ou mesmo levá-las a morte - da relva boa e saudável que lhes alimenta e lhes faz bem। Se no pasto existirem flores ou sementes coloridas de ervas venenosas que atraiam sua atenção, as ovelhas vão comendo e se envenenando. Por isso a necessidade permanente do pastor ir à frente, observando as pastagens para evitar que elas comam e morram.

“Sem a direção pastoral de Jesus nós também podemos acabar digerindo ideologias, novidades, teorias, seitas, misticismos, modismos que, podem nos levar à morte espiritual e física”।

O pastor também relata que as ovelhas são atormentadas por pequeninas moscas que, atraídas pelo cheiro do suor, tentam pousar em suas caras। As ovelhas ficam tão desesperadas que começam a bater com a cabeça nas árvores ou em pedras, na vã tentativa de espantar estes insetos, chegando, em alguns casos, a sofrer fraturas na cabeça e morrer. Por isso o pastor tem o costume de ungir a cabeça delas com óleo misturado com essências para repelir estes irritantes insetos.

“Se Jesus, o Bom Pastor, não vier em nosso auxílio e derramar o óleo do Espírito Santo sobre nós, não conseguiremos, sozinhos, nos livrar dos tormentos da vida”।

Uma outra informação que este pastor nos dá, é sobre a tosquia das ovelhas। A lã vai crescendo ao redor do corpo e com o acúmulo de sujeira (já que as ovelhas não se limpam como os felinos) agregada aos pêlos, elas ficam cada vez mais pesadas. Se a lã se molhar elas ficam sujas e encharcadas, daí o peso é tanto que elas caem no chão e não conseguem mais se levantar com suas próprias forças. Se o pastor não acudi-las, ajudando-as a ficarem em pé novamente, as ovelhas podem morrer ali sozinhas. Por isso a necessidade da tosquia constante de sua lã, para a sua segurança e sua proteção.

“Nós, durante nossa caminhada nesta vida, vamos acumulando “sujeiras” (pecados) que se agregam a nós। Só Jesus pode nos perdoar e impedir que morramos prostrados e solitários, sob o peso de nossas culpas”.

E por último, o pastor não relata, mas ouvi fazendeiros dizerem que as ovelhas conhecem a voz do seu pastor। E o próprio Jesus também declara tal feito: - As minhas ovelhas conhecem a minha voz. (Jo 10:14)

“Que tipo de ovelha temos sido e quem tem sido o nosso pastor? Qual tem sido a nossa pastagem e o nosso aprisco?”

Em Cristo,
Anderson Vieira

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Como poderia esconder-me de Deus?

Para onde poderia eu escapar do teu Espírito? Para onde poderia fugir da tua presença? Se eu subir aos céus, lá estás; se eu fizer a minha cama na sepultura, também lá estás। Se eu subir com as asas da alvorada e morar na extremidade do mar, mesmo ali a tua mão direita me guiará e me susterá। (Sl 139: 7-10 NVI)
A paz de Cristo। Quando pequeno, brincava de esconde - esconde com meus amigos, era muito divertido ocultar-me da vista deles e muitas vezes, quem me procurava passava bem perto de mim e não me via, mas, eu, via tudo que ele fazia. Às vezes, em meio à tempestade parece-nos que Deus não nos vê. “Parece” que estamos escondidos debaixo da negra nuvem da batalha, atrás das tropas inimigas ou na escuridão em meio ao cobertor em nosso quarto nas madrugadas e Deus não nos vê. Mero engano. A Bíblia diz que Deus é ONISCIENTE (Is 40:28) cujo entendimento é inescrutável, ou seja, Deus sabe tudo e vê tudo. A Sagrada Escritura também declara que Deus é ONIPOTENTE (Is 43:13), operando ELE, quem impedirá? E por fim, a porção da Escritura declara que Deus é ONIPRESENTE (Jr 23:23-24) e enche os céus e a terra.

Com tais atributos que Deus possui é impossível ocultar-se D’Ele। O Salmista Davi sabia bem disso e fez a si mesmo indagações retóricas, pois sabia que não havia como Deus não lhe notar. Mas nós, muitas vezes, enganados pela nossa consciência, acreditamos que estamos numa situação, num lugar que Deus não nos vê. Uma armadilha da nossa consciência e da nossa carne.

Alguns personagens bíblicos acreditaram que poderiam se esconder de Deus, mas não obtiveram êxito, e nem poderiam: Adão após pecar tentou em vão se esconder; O profeta Jonas no porão do navio também foi descoberto e o profeta Elias na caverna do Monte Horebe também foi achado। Zaqueu não estava tentando se esconder, mas foi achado em cima daquela árvore. E temos inúmeros outros exemplos.

Saiba que Deus fita os olhos no seu povo todo o tempo। Deus guarda a nossa entrada e a nossa saída. Independente da situação Ele nos vê, quer estejamos nos escondendo ou quer estejamos escondidos em meio ao furacão. O Senhor nos vê. Eis que não tosquenejará o Guarda de Israel (Sl 121:4) também disse o Salmista.

Esconde-esconde com Deus é utopia. Deus te guarde e ilumine qualquer tipo de esconderijo.
Em Cristo,
Anderson Vieira

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

A minha testemunha está nos céus

Saibam que agora mesmo a minha testemunha está nos céus; nas alturas está o meu advogado. O meu intercessor é meu amigo, quando diante de Deus correm lágrimas dos meus olhos; ele defende a causa do homem perante Deus, como quem defende a causa de um amigo. (Jó 16:19-21)

A paz de Cristo। Sempre que enfrento um momento tempestuoso lembro-me de Jó. Após o sofrimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo na cruz do calvário, poucos personagens bíblicos sofreram tanto quanto este homem e num espaço tão curto de tempo.

Jó é umas das maiores expressões bíblicas no que tange a provação, dificuldade e sofrimento। Esse homem íntegro, justo, temente a Deus, mais rico do oriente e contemporâneo de Moisés vivenciou experiências que acarretaram em sofrimento sem fim, feridas na alma.

E este homem no ápice da sua luta interior faz uma declaração surpreendente। Ele começa dizendo que a sua testemunha está nos céus; nas alturas está o seu advogado... Essa declaração João inspirado por Deus viria a dizer muito tempo depois: “...temos um Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo.” (1 Jo 2:1) Depois ele declara que este intercessor é seu amigo, o que João também relataria acerca de Jesus no seu outro livro: “...eu os tenho chamado amigos, porque tudo que ouvi do meu Pai eu lhes tornei conhecido.” (Jo 15:15) E termina dizendo que quando dos seus olhos correm lágrimas, o intercessor defende a sua causa perante Deus, e desta vez Paulo endereçando sua carta a Timóteo viria a dizer mais tarde: “Pois há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens: o homem Cristo Jesus...” (I Tm 2:5).

Em meio ao sofrimento, no olho da tormenta, Jó faz declarações que não por acaso estão registradas na Bíblia Sagrada। Ele vai declarar no fim do seu livro que realmente falou de coisas que não entendia, coisas tão maravilhosas que ele não poderia saber. Ao ler o livro e o seu fim, fica fácil entender os adjetivos a Jó atribuídos já no primeiro versículo.

Não sei se você já estabeleceu um diálogo com um cristão que está enfrentando lutas। Parece que há uma facilidade incrível em murmurar, reclamar, maldizer, e infinitos por quês. Mas ao olhar para as declarações de Jó podemos entender a atitude que Deus espera de nós em meio ao sofrimento.

Como Tiago disse: “Irmãos, tomais por modelo no sofrimento e na paciência os profetas, os quais falaram em nome do Senhor। Eis que temos por felizes os que perseveraram firmes. Tendes ouvido da paciência de Jó e vistes que fim o Senhor lhe deu...” (Tg 5:10)

Que assim como Jó possamos declarar: “Eu te conhecia só de ouvir falar, mas agora meus olhos te vêem”। Por mais caótica que seja a situação que você esteja enfrentando, saiba que isso para Deus é nada. Como Jó também declarou: “Eu sei que o meu Redentor vive, e que no fim se levantará sobre a terra.” (Jó 19:25)

A nossa testemunha está nos céus e tudo vê.
Em Cristo,
Anderson Vieira

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

A cura da cegueira e da alma

Saindo Jesus dali, dois cegos o seguiram, clamando: “Filho de Davi, tem misericórdia de nós!” Entrando ele em casa, os cegos se aproximaram, e ele lhes perguntou: “Vocês crêem que eu sou capaz de fazer isso?” Eles responderam: “Sim, Senhor!” E ele, tocando nos olhos deles, disse: “Que lhes seja feito segundo a fé que vocês têm!” E a visão deles foi restaurada.
(Mt 9: 27-30 NVI)

A paz de Cristo। Logo após Jesus simplesmente ressuscitar a filha de Jairo, o chefe da sinagoga, saindo da casa, diz a Bíblia que dois cegos o seguiram. Chama a atenção o fato de os cegos seguirem a Jesus. Se eram cegos, como poderiam segui-lo? Será que foram auxiliados por alguém que estava perto? Será que pelo barulho dos passos do Mestre conseguiam acompanhá-lo? A Bíblia não relata como isso aconteceu, mas é maravilhoso saber que apesar de cegos, eles seguiram a Jesus. Em outras palavras, eles perseveraram, romperam barreiras, buscaram atingir um objetivo.

Em nossos dias tanta gente enxerga magnificamente bem, mas no que tange a Jesus, são cegas espiritualmente. Tiveram seu entendimento obscurecido pelo príncipe deste século.
Os dois cegos nos mostram nas entrelinhas que quando se tem fome de Deus, mesmo que haja obstáculos, não podemos desistir।

O texto diz que eles não apenas seguiram a Jesus। Se olharmos os evangelhos com um olhar cirúrgico, veremos que muitos seguiram a Jesus, mas quantos tiveram a atitude como a desses cegos e verbalizaram: “Filho de Davi, tem misericórdia de nós!”. Quantos acompanharam-No apenas como telespectadores?

Chega então o momento tão almejado, eles conseguem se aproximar do Cordeiro de Deus que logo lhes faz uma pergunta: “Vocês crêem que eu sou capaz de fazer isso?”। Jesus sabia aquilo que os cegos tanto esperavam alcançar e foi direto ao ponto com a pergunta que mudaria a vida dos cegos para sempre dependo da resposta. E eles não duvidaram e responderam: “Sim, Senhor!”, ou seja, nós cremos, acreditamos, temos convicção que tu podes nos curar! Apenas o Senhor pode nos devolver a visão e mudar a nossa sorte. E Jesus, como lhe é peculiar atendeu ao apelo dos cegos, tocou-lhes os olhos e declarou que fosse feito conforme a fé deles e suas visões foram restauradas. Oh Glória!

O acontecimento junto a esses dois cegos pode nos ensinar algumas lições:

a) A atitude de Jesus para com esses dois cegos revela o cumprimento da profecia de Isaías। “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu para pregar boas novas aos pobres. Ele me enviou para proclamar liberdade aos presos e recuperação da vista aos cegos, para libertar os oprimidos e proclamar o ano da graça do Senhor.” (Lc 4:18-19)

b) Jesus é a luz do mundo, quem o segue nunca andará em trevas, mas terá a luz da vida। É claro que nesse texto Jesus realiza algo além do ato de enxergar, e os dois cegos foram duplamente abençoados, pois não apenas voltaram a ver como também contemplaram face a face a luz da vida, o meigo nazareno. (Jo 8:12)

c) A fé dos cegos era grandiosa। Jesus poderia declarar como fez com o leproso: “Quero. Seja purificado”. (Mt 8) Ele poderia dizer: “Quero. Efatah.”- Mas não. Ele diz: “Que lhes seja feito segundo a fé que vocês têm.” E então a visão foi restaurada. De forma parecida, o sumo sacerdote Eli declarou para Ana quando esta clamava a Deus por um filho: “Que o Deus de Israel lhe conceda o que você pediu.” A fé é poderosa e pode mover montanhas quando exercida com sinceridade e quebrantamento diante de Deus. O que você carece receber de Deus neste dia?

d) E por último। Este fato revela que Jesus está sempre pronto a atender o nosso clamor. Podemos até estar cegos por alguma razão, mas se clamarmos, Ele é poderoso para restaurar a nossa visão, vida e coração.

Assim como os cegos venceram os obstáculos e exerceram a fé, nós também podemos banir de nossas vidas toda cegueira espiritual. Coloquemos a nossa fé em ação e recebamos segundo a fé existente em nossos corações, crendo como os cegos e declarando: “Senhor. Só tu podes realizar o milagre na minha vida.”

Em Cristo,
Anderson Vieira

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Precipitação leva à ruína

“O homem paciente dá prova de grande entendimento, mas o precipitado revela insensatez”. (Pv 14:29)

A paz de Cristo। Verdadeiramente toda a Escritura é útil para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra. Como são felizes os que andam em caminhos irrepreensíveis, que vivem conforme a lei do SENHOR e obedecem aos seus estatutos. A Palavra de Deus é o manual de vida para nós cristãos (pequenos cristos), e sobre um texto nela inserido quero meditar.

Salomão com sua sabedoria peculiar declarou que o precipitado revela insensatez। Disse também que é melhor encontrar uma ursa da qual roubaram seus filhotes do que um tolo em sua insensatez.

A precipitação é um mal a ser batido assim como a ansiedade। O homem precipitado não sabe esperar em Deus, caminha em direção à ruína e demonstra falta de confiança e fé no SENHOR a ponto de NÃO aguardar o SEU agir. E todo aquele que toma a frente de Deus é mesmo insensato. A precipitação é um atropelo sobre a paciência. É uma atitude impensada, movida na maioria das vezes pelas circunstâncias. Muito melhor é esperar no SENHOR, mas sem o fruto do Espírito a vulnerabilidade é fatal e a precipitação fica à espreita só aguardando o momento de entrar em ação.

Saul é um exemplo bíblico daquilo que a precipitação é capaz de fazer। Diz a Bíblia que Saul havia sido ungido rei e recebido algumas instruções do profeta Samuel: “ Vá na minha frente até Gilgal. Depois eu irei também, para oferecer holocaustos e sacrifícios de comunhão, mas você deve esperar sete dias, até que eu chegue e lhe diga o que fazer”. (I Sm 10:8) – Mas na frente, no capitulo 13, olha o que acontece: Os filisteus haviam se reunido para lutar contra Israel e quando os soldados israelitas viram que a peleja ia ser ferrenha fugiram para buracos e cavernas. Saul estava em Gilgal e os soldados que estavam com ele tremiam de medo. Já haviam se completado os sete dias e Saul esperava Samuel, até que os soldados começaram a dispersar devido ao medo e Saul então resolveu oferecer o holocausto. Diz a Bíblia que quando Saul acabou de oferecer holocausto, Samuel chegou e disse: “Você agiu como um tolo, desobedecendo ao mandamento do SENHOR, o seu Deus, lhe deu; se você tivesse obedecido, ele teria estabelecido para sempre o seu reinado sobre Israel”.

(I Sm 13: 5-13) – A precipitação de Saul lhe custou caro। Um ato precipitado jogou pelo ralo o seu ministério. Saul perdeu o reinado, mas o que eu e você podemos perder ao agirmos com precipitação?

1. Perdemos a oportunidade de contemplar a perfeita e soberana vontade de Deus em nossas vidas;
2. Perdemos a oportunidade de exercer o domínio próprio e a paciência, e sermos aprovados por Deus;
3. Perdemos a chance de discernir que o tempo de Deus não é o nosso tempo;
4. Perdemos a oportunidade de contemplar o milagre através da nossa fé;
5। Perdemos a chance de declarar com nossas atitudes o quanto confiamos no SENHOR.

Não sejamos precipitados e, sim, pacientes। Como Tiago disse: “Sejam pacientes até a vinda do Senhor. Vejam como o agricultor aguarda que a terra produza a preciosa colheita e como ESPERA com PACIÊNCIA até virem as chuvas do outono e da primavera”. (Tg 5:7)

Deus nos livre de toda precipitação, esperemos no SENHOR।

Em Cristo, pacientemente,
Anderson Vieira

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Jesus - Um Comunicador Extraordinário

A paz de Cristo. Os comunicadores dos púlpitos das igrejas fazem uso de homilética, técnicas retóricas, possuem eloqüência, além de aparato tecnológico de última geração que inclui microfones espetaculares, data-show, ambiência sem ruídos para facilitar o feedback etc. Mas por que será que a grande maioria, mesmo com técnicas, equipamentos, e até quem sabe, muito esforço, não consegue chegar nem perto do grau de excelência de comunicação que Jesus exerceu? Bem, acredito que o próprio Jesus pode nos revelar alguns fatores que podem estar contribuindo para a falta de êxito e/ou feedback dos pregadores/comunicadores junto aos ouvintes:
a) Diferente de muitos, Jesus sabia para quem falava e o que falar.
b) Diferente de muitos que abusam de um “evangeliquez” que deixa qualquer visitante desorientado, Jesus identificava as pessoas para as quais estava dirigindo as palavras e então fazia uso de exemplos co-relacionados ao tipo de vida que tais pessoas levavam, quer fossem mulheres, pescadores, fariseus, publicanos, samaritanos, romanos, entre tantos outros. Independente do público a mensagem era adequada a fim de não haver ruídos na comunicação.
c) Mesmo sem microfone, alto falante e mesa de som, Jesus obtinha êxito usando a natureza em seu favor. No sermão da montanha, procurou um lugar mais alto e isso fazia com que a sua voz ressoasse melhor. Às margens de um lago se aproveitava da reverberação.
d) Diferente de muitos que se utilizam de técnicas de manipulação de massa, Jesus pregava com autoridade e unção, sem emocionalismo e a mensagem ia direto ao coração.
e) Ao contrário de muitos que pregam aquilo de seus próprios interesses, Jesus estava sempre em oração e pregava mensagens que recebia direto do trono do Pai।
Muitos pregadores querem ser bem-sucedidos no púlpito। É simples, basta seguir os exemplos de Jesus, um comunicador extraordinário.

Em Cristo,
Anderson Vieira

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Se Deus quiser?

A paz de Cristo। Constantemente ouço os eleitos de Deus declarando após indagação de determinado assunto a seguinte frase: “Isso vai dar certo se Deus quiser”। Eu mesmo já dei essa resposta várias vezes. Você já deu essa resposta alguma vez? A frase “Se Deus quiser” na maioria dos casos é uma forma banal de justificarmos se isso ou aquilo será bem-sucedido ou não. Ora, se Deus quiser alcançarei, se não quiser, não. É claro que isso é uma verdade, não quero e nem poderia tentar formatar algo referente à vontade soberana e perfeita de Deus. Como o Apóstolo Paulo disse aos romanos: “...transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar a BOA, AGRADÁVEL e PERFEITA vontade de Deus”. Quanto a isso é inquestionável, não se pode relativizar aquilo que é absoluto. E a vontade de Deus é absoluta pelo século dos séculos, de geração em geração.O que coloco em questão é a nossa declaração “Se Deus quiser”. Pois, cá entre nós, se o que formos realizar ou almejar for louvável, digno e pra glória do Pai, podemos ter a convicção plena de uma coisa: “Deus quer”.A resposta se Deus quiser atribui ao Todo-Poderoso certa dúvida, tipo: Deus pode querer ou não. E na verdade a dúvida quanto a algo é nossa e não de Deus. ELE nunca se confunde, erra ou se esquece. Então antes de respondermos ao sermos questionados acerca de algo, oremos antes, pensemos nas infinitas promessas do PAI e se o assunto em pauta irá glorificar o nome de DEUS.Muitas vezes o “Se Deus quiser” está associado a questões mesquinhas que, em nada exaltarão ao Pai que está nos céus. Agora, se for de Deus, não temos como responder a hora, dia, tempo e lugar de Sua intervenção, mas podemos ter certeza à semelhança de Abraão que, Deus é poderoso para cumprir aquilo que prometeu. ELE quer fazer. Faz parte da natureza divina agir em favor da geração eleita, sacerdócio real, nação santa, menina dos seus olhos, kadosh, exclusivo etc. Elimine a frase “Se Deus quiser”. É de Deus e está em conformidade com a sua palavra? Deus quer.
Em Cristo,
Anderson Vieira

terça-feira, 22 de julho de 2008

Graça de Deus

“Porque a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens। Ela nos ensina a renunciar à impiedade e às paixões mundanas e a viver de maneira sensata, justa e piedosa nesta era presente, enquanto aguardamos a bendita esperança: a gloriosa manifestação de nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo”. (Tito 2:11-13)

A paz de Cristo। Dias atrás num outro artigo eu declarei como me sentia ao ser alcançado pela infinita graça de Deus e os frutos desse acontecimento। Parei por alguns instantes e pensei: - O que seria de mim se essa “graça” não tivesse me alcançado? Pois bem, na Carta do Apóstolo Paulo endereçada a Tito, a graça é citada com muita propriedade e sobre isso quero me ater rapidamente.
Antes de tudo precisamos discernir o que é essa graça bíblica? É o favor que se dispensa ou se recebe। Favor que os homens não merecem, mas que Deus livremente lhes concede. É um favor desmerecido. Nós não a merecíamos, não fizemos nada para merecê-la, mas ela foi dada a nós. Paulo mesmo declara aos romanos: “...mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça”.

E quais os efeitos da maravilhosa graça de Deus em nossas vidas:
a)Porque a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens।A graça e a verdade vieram por intermédio de Jesus Cristo. (Jo 1:17)A graça salva o homem gratuitamente. Pela graça somos salvos. (Ef 2:5)

b) Ela nos ensina a renunciar à impiedade e às paixões mundanas e a viver de maneira sensata, justa e piedosa nesta era presente...A graça nos ensina, capacita, direciona, auxilia e orienta para que vivamos em conformidade com a vontade soberana de Deus। “E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza”. (2 Co 12.9a)

c)...enquanto aguardamos a bendita esperança: a gloriosa manifestação de nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo।Aleluia. Enquanto o noivo não vem buscar a sua amada igreja, aguardamos cheios de esperança o glorioso dia, cheios da sua graça. “João testificou dele e clamou, dizendo: Este era aquele de quem eu dizia: o que vem depois de mim é antes de mim, porque foi primeiro do que eu. E todos nós recebemos também da sua plenitude, com graça sobre graça”. (Jo 1:15-16)

Que a graça do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo inunde o seu coração com a maravilhosa graça।

Em Cristo,
Anderson Vieira

sábado, 19 de julho de 2008

A Luz é Jesus

Com a utilização de recursos naturais desenfreada, vira e mexe nos deparamos com a crise energética। Tempos atrás o país foi assolado pelo "apagão"। Milhares de brasileiros de forma inesperada viram a luz que iluminava seus lares e suas vidas se esvair de repente। Mas apesar da crise do apagão já ter sido superada, um número incontável de pessoas no Brasil e no mundo continuam vivendo na escuridão। Para melhor entendimento, é preciso que voltemos 2.000 anos atrás. Nos dias de Jesus os viajantes realizavam suas viagens no período noturno, pois durante o dia, o calor desértico impossibilitava tal feito. E como naqueles dias não havia energia elétrica, usava-se candeeiros (lamparinas) para iluminar o caminho, garantindo segurança e espantando bestas ferozes que sondavam a noite. Sem os candeeiros para lhes iluminar o caminho, os viajantes se tornariam presas fáceis, se perderiam e passariam por momentos dificílimos para chegarem até o destino final. Jesus sabendo disso declarou: "Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida". (Jo 8:12) Essa palavra dita vem de encontro às necessidades da nossa vida. Nós podemos caminhar na escuridão; sozinhos e desprotegidos, ou então, podemos caminhar com Jesus Cristo, a luz do mundo, aquele que chega e ilumina, que faz todas as trevas se dissiparem. Jesus é o melhor caminho a ser trilhado. É o único caminho que leva para o céu. Deixe de passar por caminhos escuros, tortuosos, sem vida, sem alegria, sem amor e pegue a estrada da Salvação, graça e misericórdia chamada: Jesus Cristo de Nazaré. A energia elétrica pode vir a acabar, mas Jesus Cristo é a luz que nunca se apaga. Que a sua vida seja iluminada pelo Rei da Glória.

Em Cristo,

Anderson Vieira


terça-feira, 8 de julho de 2008

O Rio de Janeiro continua lindo?

Eu, como carioca (e da gema), hoje residindo em Cuiabá/MT, busco entender, sem sucesso, o que aconteceu com o Rio de Janeiro. É até irracional chamar essa cidade de maravilhosa. Alguém que goze de saúde mental jamais irá classificar o seleiro do samba, boêmia e paisagens fenomenais como “maravilhosa”. Não nas atuais circunstâncias. Quando a música “O Rio de Janeiro” foi escrita, com certeza, a inspiração se pautava em poder caminhar no calçadão de Copacabana a vontade; em ir ao Barra Shopping fazer compras sem medo de ser assaltado; em ir aos Arcos da Lapa e contemplar manifestações culturais como hip hop e charme, marcados por muita gente bonita e alegria; em poder ir ao maracanã torcer pelo time de coração sem medo de ser atingido por bala perdida; em poder passar pelo morro da Rocinha, Alemão e Mineira sabendo que ninguém mexia com ninguém; em andar de metrô, trem e ônibus batendo um papo reto; em ver uma cidade com morenas, louras e ruivas bronzeadas no arpoador, que faziam os gringos se apaixonarem; em ir ao Pão de Açúcar na Urca e tirar fotos cinematográficas.

Hoje, Rio de Janeiro pode ser tudo, menos lindo. Pois virou sinônimo de guerra civil, assassinatos, polícia e exército despreparados, milícias, Comando Vermelho, Terceiro Comando e agora, Amigo dos Amigos (Que de amigo não tem nada), bailes funks marcados pela devassidão (Posso falar com propriedade porque freqüentei muito tempo os Bailes da Furacão 2000), adolescentes grávidas como nunca se viu, praias poluídas, assaltos a luz do dia a poucos metros da cabine da PM, arrastões, custo de vida altíssimo – de dar inveja a algumas cidades da Europa, desemprego atenuado e jornais sensacionalistas onde se espremer sai sangue (o carioca abre o jornal, ouve o rádio e liga a TV, e uma coisa é certa: carnificina.

É claro, é óbvio que o Rio de Janeiro ostenta muitas coisas boas.
É claro que há muita gente séria.
É claro que nem tudo está perdido.
É claro que o esquartejamento dos três jovens não é o ponto final.
É claro que a morte do jovem João Roberto de 3 anos por policiais despreparados não é o fim.
É claro que no próximo FLA X FLU no maracanã todos já terão se esquecido dessas barbáries.
É claro que as escolas de samba do grupo especial já estão a todo vapor.
É claro que fim de semana vai dar praia.
É claro que na Mineira e Providência tem baile funk lotado fim de semana, e se bobear, com a Mulher Melancia como atração.
É claro, é óbvio que o Rio de Janeiro não é essa guerra mostrada pelos principais meios de comunicação.

Eu nem moro mais no Rio de Janeiro, que direito tenho eu de falar algo? Vivi lá apenas 21 anos da minha vida! Faz 8 anos que estou fora.

Mas que saudades do Rio de Janeiro onde malandragem era pegar jacaré na praia do Leblon, comer um churrasco na laje do barraco na Rocinha, caminhar no Jardim Botânico, andar de bike na Lagoa Rodrigo de Freitas e curtir a maresia no rosto aos fins de tarde.

Que Deus tenha misericórdia do Rio de Janeiro. Ou melhor, do Brasil.

Oremos. E muito.

Agora, por favor, cantar que o Rio de Janeiro continua lindo é o retrato da insensatez.

Em Cristo,
Anderson Vieira

quinta-feira, 3 de julho de 2008

Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.

Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.
(Tg 4:7)

A paz de Cristo. Há algum tempo venho lendo esse texto de Tiago, capítulo 4. Toda vez que o leio fico maravilhado, quer seja pelas afirmações nele contidas ou pelos verbos minuciosamente interligados: sujeitar, resistir e fugir. Poderia até com base nesse tripé verbal fazer uso da Terceira Lei de Newton – A Lei da Ação e Reação.

É interessante a ordem empregada no imperativo aos verbos citados e o seu desdobramento espiritual, simplesmente magnífico. Algo peculiar e inerente à infalível e perfeita palavra de Deus.

Mas vamos ao texto. Com base nos verbos, vou dividi-lo em três partes.

1) Sujeitai-vos, pois, a Deus...:

Segundo o Novo Aurélio Século XXI, a definição de sujeitar é:

1. Reduzir à sujeição, tornar sujeito, subjugar;
2. Tornar obediente; ou dependente;
3. Conformar-se, obedecendo.

A palavra de Deus é clara e a aplicação do verbo está no imperativo “sujeitai-vos”, ou seja, obedeçam, dependam, se conformem, a quem? Ninguém menos do que “Deus”। Aleluia. O texto nos intima em primeiro lugar a sermos obedientes a Deus, a andarmos em conformidade com a Sua palavra, a sermos sujeitos de forma integral no decorrer da nossa vida terrena. Diz a palavra em 1 Samuel, cap. 15, verso 22, parte b: “A obediência é melhor do que o sacrifício, e a submissão é melhor do que a gordura de carneiros”. Não é possível andar com Deus e seguir o evangelho sem obediência e sujeição.

Quero rapidamente abordar que também devemos sujeitar-se aos líderes espirituais, homens que Deus revestiu de sabedoria e autoridade para abençoar nossas vidas. Obedeça ao seu pastor, presbítero, diácono, obreiro etc. Será bênção de Deus.

2) ...resisti ao diabo:

Segundo o Novo Aurélio Século XXI, a definição de resistir é:

1. Oferecer resistência; não ceder;
2. Opor-se, fazer face;
3. Fazer frente; defender-se;
4. Recusar-se; negar-se;
5. Não sucumbir; sobreviver; subsistir.

Sem obedecer a Deus. Sem andar em santidade e novidade de vida. Sem oração, jejum, alimento sólido e fruto do Espírito, é impossível resistir, opor-se, fazer frente, defender-se, subsistir aos dardos inflamados do diabo.

Obedecer a Deus e se sujeitar a ELE é uma questão de sobrevivência.
Paulo disse aos efésios, no capítulo 6, versos 10 e 11: “No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo”.

3) ...e ele fugirá de vós:

Segundo o Novo Aurélio Século XXI, a definição de fugir é:

1. Desviar-se, ou retirar-se apressadamente, para escapar a alguém ou algum perigo; pôr-se em fuga;
2. Retirar-se em debandada;
3. Ir se afastando;
4. Passar rapidamente;
5. Apartar-se.

Quando nos sujeitamos a Deus somos investidos de poder, unção e autoridade, e então resistimos ao diabo, ladrão, pai da mentira, acusador e príncipe das trevas, e ele sem ter como nos resistir é obrigado a fugir. Aleluia. A Bíblia não diz que procedendo dessa maneira talvez o diabo bata em retirada, talvez ele resista ou talvez sejamos envergonhados. Não. Sujeitai-vos a Deus, resisti ao diabo e ele fugirá, sairá em fuga por não ser capaz de resistir ao poder de Deus investido em cada um de nós.

Em Cristo e sujeito a Deus,
Anderson Vieira

Manifesto à sociedade mato-grossense pela LIBERDADE DE EXPRESSÃO, pela LIBERDADE DE CULTO, em DEFESA DA FAMÍLIA, e CONTRA A LEI DA HOMOFOBIA

IGREJA BATISTA DA PAZ DE CUIABÁ

Manifesto à sociedade mato-grossense pela LIBERDADE DE EXPRESSÃO, pela LIBERDADE DE CULTO, em DEFESA DA FAMÍLIA, e CONTRA A LEI DA HOMOFOBIA

Diante da tramitação do Projeto de Lei Complementar PLC-122/2006 (Senado Federal), e do Projeto de Lei PL-6418/2005 (Câmara dos Deputados), que tratam da chamada “Lei da Homofobia”, a Igreja Batista da Paz de Cuiabá vem a público externar seu posicionamento sobre o assunto, à luz dos ensinos contidos na Bíblia Sagrada।

Pretende o texto da referida Lei tornar crime passível de prisão e outras sanções, quaisquer formas de reprovação das práticas homossexuais, caracterizando todo e qualquer ensino ou manifestação contrários ao homossexualismo como homofobia। Diante disso, e das demais implicações que seguirão a eventual promulgação da Lei mencionada, e no pleno exercício do direito à livre expressão, cabe-nos esclarecer:

A Constituição Federal (Art. 5º, VIII) e a Declaração Universal dos Direitos Humanos (Art.XIX) conferem liberdade de culto e liberdade de expressão a todo cidadão, garantindo o direito à livre opinião e a transmissão de ensinos, idéias e informações através de quaisquer meios;
A liberdade religiosa garante a todo cidadão o direito de expressar sua fé sem a interferência ou qualquer tipo de cerceamento por parte do Estado ou das demais instituições sociais;
A liberdade religiosa, aliada à livre expressão, são manifestações práticas da liberdade de opinião, que garante a todo cidadão brasileiro o direito de exercer o culto religioso de sua preferência e publicação de suas idéias e convicções pessoais;
A interpretação e aceitação dos textos bíblicos são igualmente livres e democráticas, cabendo ao cidadão decidir livremente sobre a aplicação pessoal e prática dos ensinos da Bíblia Sagrada;
A Bíblia Sagrada, único texto sobre o qual se fundamentam as crenças e práticas da Igreja Batista da Paz de Cuiabá, é clara ao afirmar que Deus criou homem e mulher com a natural diferenciação de gênero, atribuindo a cada um diferentes funções sexuais, envolvendo casamento, relacionamento íntimo, harmonia conjugal e procriação;
A Lei Mosaica, explicitada no Pentateuco, afirma (Levítico, Cap.18, Versículo 22) que a prática homossexual é “abominação” a Deus;
O ensino neo-testamentário, explicitado pelo Apóstolo Paulo (1ª Epístola aos Coríntios, Cap. 6, Versículo 9) é claro ao afirmar que a prática homossexual é pecado que desabilita seus praticantes a herdarem o Reino de Deus;
À luz dos textos bíblicos mencionados e de outros contidos nas Escrituras, cremos que a heterossexualidade é a vontade de Deus para a humanidade, e que a homossexualidade é pecado contra Deus, passível de cura, libertação e perdão através da obra redentora de Jesus Cristo na cruz;
Não discriminamos pessoas de orientação homossexual, visto que consideramos como propósito inalienável da Igreja oferecer alternativas baseadas no amor cristão e no poder restaurador do Espírito Santo;
Se a orientação sexual é uma opção pessoal, um desejo físico-carnal e não uma determinação biológica, entendemos que quaisquer práticas contrárias aos ensinos bíblicos e cristãos podem e devem ser revertidos através do conhecimento da Palavra;
Ensinar que o homossexualismo é pecado, publicar textos e sermões contrários e não aceitar práticas homossexuais em espaços cúlticos ou familiares não configura homofobia;
Como instituição que oferece Cristo como solução para os desconfortos da alma humana, a igreja cristã deve estar de portas abertas para receber todo aquele que dela necessite, seja hetero ou homossexual, sem, contudo, tolher-se do direito constitucional de promover o ensino e a prática bíblica.
Diante do exposto, a Igreja Batista da Paz de Cuiabá conclama seus membros e toda a sociedade mato-grossense a cultivar a convivência pacífica e amorosa entre as pessoas, independente de sua orientação sexual. Ao mesmo tempo em que reconhecemos o direito que todo cidadão tem em determinar sua orientação sexual, defendemos o nosso direito a reconhecer que o Deus Criador condena o homossexualismo e ordena que, com amor e respeito humano, propaguemos nossas convicções acima de toda convenção humana.
Conscientes do exercício de nossa cidadania, os membros da Igreja Batista da Paz de Cuiabá permanecerão firmes em sua fé, lutando de forma pacífica e justa para que a sociedade brasileira seja salva de toda degradação moral e ética que seja destrutiva à família, à pessoa humana e à Igreja de Cristo.
Repudiamos, portanto, o texto proposto pela PLC-122/2006 (Senado Federal), e PL-6418/2005 (Câmara dos Deputados), por entender que o direito à opção sexual não pode se sobrepor ao direito à liberdade de expressão, à liberdade religiosa, e à liberdade de opinião।

Cuiabá, 2008
Igreja Batista da Paz de Cuiabá

segunda-feira, 30 de junho de 2008

Esconderijo do Altíssimo

Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará.
(Sl 91:1)

O objetivo da tentação é sempre levar-nos a fazer algo. Durante os primeiros meses da guerra entre Japão e China, perdemos inúmeros tanques, e, por isso, ficamos impossibilitados de enfrentar o exército japonês até que a próxima estratégia fosse planejada e colocada em execução. Um único tiro era disparado em um tanque japonês por um franco-atirador chinês à espreita. Após um considerável intervalo de tempo, ao primeiro seguia-se um segundo tiro; depois, após outros instantes de silêncio vinha outro tiro, até que o soldado que dirigia o tanque, ansioso por localizar o lugar de onde provinham os tiros, levantava a cabeça para olhar ao redor. O próximo tiro, cuidadosamente calculado, era certeiro. Enquanto permaneceu escondido, ele estava completamente a salvo. Toda estratégia fora desenvolvida com o objetivo de fazê-lo ficar desprotegido.

Da mesma forma, as tentações de Satanás destinam-se a fazer com que nos exponhamos. Ele sabe muito bem que no momento em que abandonamos nosso Esconderijo, no momento em que nos afastamos do abrigo de Cristo e agimos dependendo de nós mesmos, ele alcançou uma vitória.

Devocional extraído do livro “Uma mesa no deserto”, de *Watchman Nee.

*Watchman Nee nasceu na China, tornou-se cristão em 1920 e foi preso pelo governo comunista, morrendo na prisão vinte anos depois. Suas obras têm trazido revelações a milhares de cristãos, umas das mais conhecidas é “Autoridade Espiritual”.

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Só Deus transforma a maldição em bênção


“Naquele dia o Livro de Moisés foi lido em alta voz diante do povo, e nele achou-se escrito que nenhum amonita ou moabita jamais poderia ser admitido ao povo de Deus, pois eles, em vez de darem água e comida aos israelitas, tinham contratado Balaão para invocar maldição sobre eles। O nosso Deus, porém, transformou maldição em bênção”. (Ne 13:1-2)


A paz de Cristo। Hoje abordo o Livro de Neemias. O objetivo do texto escrito, em primeira instância, é de esclarecer o sentido original das palavras bênção e maldição. Em teologia isso se chama exegese. O termo refere-se ao estudo da interpretação exata que pode ser aplicada a um texto, frase ou palavra, a fim de se compreender melhor o seu sentido original.

Bênção e maldição numa abordagem geral são princípios ativos que, por intermédio de forças espirituais (divinas ou diabólicas), podem arruinar ou edificar as diversas áreas da vida humana। A obediência aos princípios divinos atrai a bênção, mas a desobediência pode ser fatal, subjugando a pessoa a uma maldição। O termo bênção em hebraico é BARAK e no grego EULOGEO. No hebraico tem na sua raiz os seguintes significados: ajoelhar-se, submeter-se, honrar um superior. Assim sendo, quem quer a bênção precisa manter uma relação de obediência com AQUELE que a detém: Deus!

Em hebraico, pelo menos seis palavras são utilizadas para especificar tipos ou formas de maldição: ALAH, QALAL, ‘ARAR, QABAB, NAQAB e ZA’AM। Em grego, aparecem quatro: ANATHEMA, KATARAOMAI, KAKOLOGEO e RHAKA. Mas quero me deter apenas à palavra do contexto de Neemias que é QALAL.

QALAL - Este termo aparece cerca de 130 vezes no Antigo Testamento। O sentido básico de sua raiz quer dizer diminuir, lidar desdenhosamente, ridicularizar, zombar. Significa desejar a alguém uma posição inferior ou rebaixá-la de seu estado. O veículo que canaliza este tipo de maldição é a língua. Os pagãos achavam que podiam manipular os deuses através de suas palavras. É devido a isso que vemos Balaão sendo chamado para amaldiçoar Israel (Nm 22:6). É referente a esse chamado de Balaão que o Livro de Neemias relata no capítulo 13, nos primeiros versos dizendo que o SENHOR transformou maldição em bênção. Ou seja, não se pode amaldiçoar aquilo que Deus abençoou! Aleluia!

É agora que entro no título da mensagem, “Só Deus transforma maldição em bênção”। Poderia falar do Israel que foi liberto das mãos do faraó, que triunfou no mar vermelho etc, mas quero aproveitar e falar sobre mim, que hoje, lavado e remindo pelo sangue de Jesus, também sou Israel de Deus.

Quando olho para o meu passado, vejo o que significa a intervenção divina na causa de um homem pecador e fadado ao inferno। Mesmo sem roubar, matar e sendo uma pessoa de bem, como muitos declaram ser, por não conhecer a Jesus e nem a santa palavra, eu vivia uma vida maldita, indigna e sem esperança. Até que, por meio da minha esposa conheci o Deus vivo, o homem das mãos perfuradas e a terceira pessoa da trindade. E então ao desfrutar da verdade que liberta os cativos, que abre os olhos dos cegos, ouvidos dos surdos e que quebra os grilhões da alma, fui liberto das mãos de satanás, contemplando a palavra que diz que o Filho de Deus se manifestou para desfazer as obras do diabo. Hoje caminho rumo à nova Jerusalém com a expectativa de conhecer a Jesus como ele realmente é. Eu me rendi aos pés de Jesus quatro anos atrás, muitas foram e são as lutas, mas como é bom servir a um Deus que dia após dia me leva em triunfo. Como é bom servir a um Deus que transforma alguém sem história, pobre, cego e nu em geração eleita, sacerdócio real e propriedade exclusiva D’Ele.

Não sei qual tem sido a sua história। Mas saiba: O Deus Todo-Poderoso pode mudar a sua história. Só ELE pode e tem poder para transformar a maldição em bênção.

Em Cristo e na bênção,
Dc।Anderson Vieira

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Esdras – Dedicação ao estudo, prática e ensino.

Este Esdras veio da Babilônia. Era um escriba que conhecia a Lei de Moisés dada pelo SENHOR, O Deus de Israel. O rei lhe concedera tudo o que ele tinha pedido, pois a mão do SENHOR, o seu Deus, estava sobre ele...Pois Esdras tinha decidido dedicar-se a estudar a Lei do SENHOR e a praticá-la, e a ensinar os seus decretos e mandamentos aos israelitas. (Ed 7: 6;10)

A paz de Cristo. A narrativa do livro Esdras foi escrita com o intuito de encorajar os judeus que haviam retornado do exílio, revelando-lhes que, embora Israel estivesse sob o domínio persa, o seu Deus soberano daria continuidade à sua obra redentora, restabelecendo o culto verdadeiro entre eles. E para cumprir o seu propósito Deus se utiliza de Esdras, sacerdote e escriba. Deus sempre utilizou, utiliza e utilizará homens para que os seus planos se cumpram na terra. Homens estes incapazes por si só, mas capacitados por Deus. No caso de Esdras, inúmeras qualidades são notáveis, mas três delas se sobressaem e me chamam bastante atenção. É sobre elas que quero falar nesse breve texto. Acredito que qualquer cristão que esteja disposto a ser instrumento nas mãos de Deus, inevitavelmente terá tais marcas:

1) Esdras decidiu dedicar-se a estudar a Lei do SENHOR. – À semelhança de Esdras, se queremos ser usados pelo PAI precisamos urgentemente consagrar mais do nosso tempo à preciosa palavra de Deus. No livro do profeta Oséias, Israel sofre algumas acusações, entre elas, o fato de ter rejeitado o conhecimento, o que levou o povo à destruição (Os 4:6). Jesus também enfatiza a importância das Escrituras e declara: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus (Mt 22:29). É interessante que o verso apresenta-nos o verbo decidir. Cabe a nós a DECISÃO de se dedicar mais à Bíblia ou não. Por falar nisso, você já leu a Bíblia hoje?

2) Esdras não apenas decidiu estudar a Lei do Senhor como também praticá-la. – Parece óbvio, mas não é. De nada vale fazermos compromisso de ler a Bíblia toda, se tudo o que lermos não for colocado em prática. É um processo simples, mas que se tornou complicado. Digo isso porque infelizmente muitos não estão dispostos a ler a Bíblia. E sem conhecimento como praticar? Imagine um aparelho hiper sofisticado sem o manual de instrução. A Bíblia é como uma arma poderosa, mas para usá-la é preciso saber como se aperta o gatilho e se coloca a munição, para então mirar e acertar no alvo inimigo. Leiamos e pratiquemos o que a santa palavra diz, pois a fé sem atitudes, sem obras é morta.

3) Esdras além de estudar e praticar, também ensinava. – Você percebe que coisa maravilhosa e digna de júbilo? Pense comigo. Quem sabe você conhece pouco da Escritura, mas com a decisão de estudar e auxílio do Espírito Santo você vai aprendendo, e rápido. Até que, com o aprendizado você começa a praticar. De tão alegre com a mudança de vida que teve, compartilha esse conhecimento com outros e passa a ensinar. E esses que aprenderam com você também ensinarão a outros. É um processo infinito. Mas veja que alguém teve que começar a ensinar. Aleluia. Você, filho de Deus, tem ensinado, discipulado ou compartilhado o seu conhecimento bíblico com alguém? Se a resposta for não se inspire em Esdras e mãos à obra.

Estude, pratique e ensine sabendo que o seu trabalho não é vão no SENHOR.

Em Cristo,
Anderson Vieira

domingo, 1 de junho de 2008

A Videira Verdadeira - (João 15)

A paz de Cristo. O nosso Senhor Jesus declara ser a Videira verdadeira no evangelho segundo escreveu João, capítulo 15. Essa linguagem figurada de Jesus é bem esclarecedora e nos revela algumas verdades. São elas:

1) Sem Jesus nada podemos fazer. Nada produzimos.
“Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer”. (Jo 15:4-5)

2) Se nada produzimos, pra nada servimos.
“Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem”. (Jo 15:6)

3) Se obedecermos aos seus mandamentos seremos pessoas felizes.
“Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor. Tenho-vos dito isto, para que o meu gozo permaneça em vós, e o vosso gozo seja completo”. Gozo é o mesmo que alegria. (Jo 15:10-11)

4) Caminhar de acordo com a Palavra nos torna amigos de Jesus.
“Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer”. (Jo 15:15)

Será que temos sido árvores frutíferas?

Em Cristo,
Anderson Vieira